o que é, sintomas, diagnóstico, tratamento e dieta

Sintomas intestinais e diagnóstico de Colite Ulcerosa

Os sintomas de que pode padecer uma colite ulcerosa são a urgência e incontinência para defecar, tenesmo (sensação de esvaziamento incompleto), aumento da frequência de evacuações, muco nas fezes, colonoscopia convencional noturna, flatulência, dor abdominal e sangue nas fezes.

Em função das áreas afetadas pela doença, podem predominar sintomas ou outros. Neste sentido, os pacientes com proctite (que têm afetado principalmente a zona do recto) podem apresentar-se de forma predominante urgência e tenesmo. Enquanto que na pancolitis (quando todo o cólon é afetado), diarréia com sangue e dor abdominal são os sintomas que predominam.

No entanto, até 10% dos pacientes com proctite ou inflamação do asa esquerda do cólon podem sofrer de prisão de ventre.

Nos casos mais graves, podem ocorrer episódios de febre e perda de peso. As manifestações extra-intestinais também podem ser a nível do músculo esquelético, cutâneas, oculares e hepatobiliares.

O diagnóstico de colite ulcerosa é baseado na combinação de sintomas que manifesta o paciente, descobertas através de testes de diagnóstico, como a endoscopia, análise de tecidos por biópsia para observar possíveis alterações da parede intestinal e o diagnóstico diferencial descartar outras patologias que podem causar um quadro clínico semelhante.

Todos os pacientes com suspeita de ter a doença devem ser submetidos a uma análise de fezes, com testes para detectar a presença de Bactérias e possíveis infecções intestinais, que podem estar associadas a períodos de surtos da doença

A calprotectina fecal (proveniente dos glóbulos brancos)pode ser muito útil para detectar inflamação. No entanto, não faz distinção entre as diferentes causas, pelo que não pode servir como diagnóstico definitivo, o qual finalmente se confirma através de endoscopia e biópsia.

A nível sanguíneo, os pacientes com a doença podem apresentar anemia e hipoalbuminemia (níveis baixos de albumina no sangue) pode ser observada nos casos mais graves. A taxa m pacientes sob cuidados intensivos de sedimentação (ESR por suas siglas em inglês) e a proteína C reativa, um marcador de inflamação, podem aparecer elevados.

Objetivos do tratamento

Os objetivos do tratamento são:

  • Melhorar e manter o bem-estar geral dos pacientes, otimizando sua qualidade de vida e seu estado nutricional.
  • Tratar a doença aguda: Eliminar os sintomas, reduzir a inflamação intestinal e se é possível fazer cicatrizar a mucosa.
  • Conseguir manter as referências, sem ter que recorrer aos corticosteróides.
  • Para Evitar complicações, como o câncer e a cirurgia.

Tratamento medicamentoso da CU:

CU leve-moderada: A terapia de primeira linha são os aminosalicilatos (5-ASA), que podem ser gerenciados como supositórios, enemas ou formulações orais. Os pacientes que não respondem a ASA podem ser tratados com corticosteróides.

A aférese de absorção de granulócitos monócitos (GMAA) é uma terapia segura e eficaz no tratamento de CU, em comparação com a terapia com corticosteróides.

CU moderada-grave: Se prevê o uso de tiopurinas, medicamentos biológicos ou ambos.

Cirurgia no CU: aplica-se entre 15 e 30% dos pacientes quando apresentam hemorragia não controlada, perfuração intestinal, ou carcinoma colo-rectal. A cirurgia também está indicada no CU aguda grave refratária ou que não responde ao tratamento.

Dieta para a colite ulcerosa e o estilo de vida

O tratamento dietético em uma pessoa que sofre de CU é de suma importância, já que um bom estado nutricional faz com que melhoram as defesas do organismo, a tolerância à medicação, a cicatrização das possíveis úlceras e possibilita que os sintomas não se agravem.

Durante o surto agudo deve-se levar a cabo uma alimentação de fácil digestão, em que se excluem os alimentos ricos em fibras, como cereais integrais, alguns legumes e frutas, assim como frutos secos; e os alimentos flatulentos como é o caso das leguminosas.

É importante também levar a cabo uma dieta pobre em gordura de baixa qualidade, para o que haverá que evitar alimentos fritos ou rebozados, guisados e estufados gordurosos, molhos com excesso de gordura, assim como produtos de pastelaria, embora em alguns casos, deve-se avaliar o uso de triglicérides de cadeia média de fácil digestão. Nesta situação, a ingestão excessiva de lactose, frutose e sorbitol pode causar dor abdominal tipo cólica, gases e diarreia. É importante ter em conta que a dieta deve ser isenta de lactose, naqueles doentes que apresentem intolerância e, além disso, será baixo teor de glúten. Não obstante, se o paciente tolera a lactose é importante não retirar os lácteos, já que são fonte de vitamina D, cálcio e proteínas. À medida que os sintomas do surto vão remetendo, podem ir introduzindo novos alimentos. Também é importante manter um equilíbrio adequado de líquidos e eletrólitos para evitar a desidratação que pode causar a febre ou diarreia, através da administração de soro de hidratação oral, caldos, sopas, chás, água de limão ou água de arroz. Além disso, deve assegurar o aporte de 1,5 g /prot/kg para favorecer a cicatrização das úlceras.

Durante a fase de remissão, uma dieta personalizada é fundamental, bem como realizar uma avaliação nutricional prévia, já que se podem apresentar as intolerâncias alimentares e as necessidades são diferentes. Além disso, há que ter em conta a importância da educação nutricional para que o paciente possa reconhecer aqueles alimentos que lhe provocam sintomas, sendo muito útil a utilização de diário alimentar.

Uma dieta rica em antioxidantes e de alto valor nutricional estaria justificada como hábito de vida saudável e modulação da inflamação. De fato, uma dieta alta em carboidratos refinados, gorduras saturadas e pobre em fibras e vitaminas têm sido associadas a maior risco de CU. Por esta razão, há que evitar o consumo de álcool e os alimentos processados, ricos em sal, açúcares, gorduras de baixa qualidade ou aditivos.

Não se recomendam dietas restritivas que possam afetar ainda mais o estado nutricional. O uso da dieta FODMAP (baixa em oligossacarídeos, dissacarídeos, oligossacarídeos e polióis) pode ser útil em alguns casos e deve ser realizada sob a supervisão de um nutricionista especializado que evite as possíveis carências e garanta a presença de alimentos com amido resistente e fibra que atuarão como prebióticos.

O butirato, propionato e lactato são ácidos graxos de cadeia curta produzidos no cólon, como resultado da fermentação bacteriana da fibra dietética, por espécies dos gêneros Bifidobacterium, são medicamentos utilizados no combate e Lactobacillus. Um dos traços característicos destas substâncias é o seu efeito anti-inflamatório. O aumento do consumo de fibra dietética e/ou amido resistente se relaciona com a produção de ácidos graxos de cadeia curta. Além disso, o uso de probióticos como VSL#3 (que é uma combinação de oito probióticos) induz e mantém em remissão a CU.

Em relação à suplementação nutricional é fundamental para quem apresentar desnutrição, ou durante os períodos de pouca ingestão oral, bem como recuperação de vitamina B12 para aqueles que têm uma deficiência. Os pacientes em tratamento descontínuo com os indivíduos precisarão de cálcio e vitamina D. Os pacientes com doença inflamatória intestinal (EII) têm maior risco de osteopenia e osteoporose, por isso há que vigiar de forma rotineira a concentração de 25-OH vitamina D (passo) e a densidade óssea. Também exigirão suplemento com vitamina D nos pacientes que recebem tiopurinas. Para os casos de anemia ferropénica crônica, deve-se administrar ferro por via parenteral (seja em injeções intramusculares semanais ou administração de ferro por via intravenosa) se não se tolera o ferro por via oral.

O uso de glutamina e cúrcuma, encontram-se em estudo e podem favorecer a reparação dos enterócitos.

Por último, a redução do estresse, ou o melhor manejo do estresse podem melhorar os sintomas ou a abordagem dos pacientes com relação a sua doença. A terapia psicológica pode ser útil, e é fundamental prestar atenção à doença psiquiátrica concomitante. O trabalho em equipe de gastroenterologista, nutricionista-nutricionista e a terapia psicológica, favorecem o prognóstico.

Política de protecção de dados Alimmenta

OBJETO DA POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Alimmenta Sua Vida,S.L. (doravante “ALIMMENTA”) estabelece em sua Política de Privacidade, as condições e termos, de acordo com a normativa vigente em matéria de proteção de dados de caráter pessoal para garantir o bom uso e a confidencialidade no tratamento dos seus dados de carácter pessoal.

A presente política de proteção de dados pode variar com o tempo, devido a eventuais alterações legislativas, jurisprudenciais ou os critérios utilizados pela Agência Espanhola de Proteção de Dados e/ou a autoridade competente em cada momento. É por isso que ALIMMENTA reserva-se o direito a modificar a presente Política para adaptá-la a novidades legislativas ou jurisprudenciais, que se encontram vigentes no momento preciso em que você está acessando os sites, assim como a práticas da indústria.

Agradecemos o seu interesse e esperamos que você aproveite visitándonos.

PRIVACIDADE

Todos os dados fornecidos por e-mail ou formulários eletrônicos serão tratados de acordo com a legislação em vigor sobre protecção de dados pessoais, e em todo caso, eles terão o caráter de confidencialidade para o pessoal de ALIMMENTA que faça a gestão desta informação.

ALIMMENTA não revelar a informação pessoal que você fornecer neste site para terceiros, exceto quando necessário para a prestação do serviço contratado ou, em casos em que a divulgação seja exigida pela legislação vigente, por ordem judicial, ou por uma autoridade governamental ou de outra índole.

ALIMMENTA compromete-se a proteger a privacidade de seus clientes e visitantes de seu site. Esta Declaração descreve a sua política no que diz respeito à coleta e uso de informações contidas neste site.

No site há links para outros sites, mas tenha em atenção que esta Política de Privacidade é aplicável apenas a www.alimmenta.com, não aos sites mantidos por outras empresas e organizações com os quais www.alimmenta.com tenha links, nem os conteúdos publicados em suas páginas.

INFORMAÇÕES SOBRE A OBSTINAÇÃO DE DEIXAR OS DADOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS

Informa-Se os Utilizadores do website, e que as respostas às perguntas feitas nos formulários de recolha de dados contidos neste site têm caráter voluntário, se bem que a recusa em fornecer os dados solicitados pode resultar na impossibilidade de acesso aos serviços que o exijam.

Através da implementação dos formulários incluídos em diferentes websites, relativos a serviços prestados por ALIMMENTA, você concorda com a inclusão e tratamento dos dados pessoais que forneçam em ficheiros de dados de carácter pessoal.

AS INFORMAÇÕES SOBRE OS DADOS QUE SE CONSERVAM, DURANTE QUANTO TEMPO E COM QUE FINALIDADE

Pela mera visita à website, os Utilizadores não facilitam qualquer informação pessoal nem está obrigado a facilitá-la.

No momento em que um utilizador se regista no nosso servidor seguro ou faz um pedido, seus dados pessoais, domiciliares, e os relativos às suas compras e formas de pagamento, são incorporados na nossa base de dados para processar o pedido.

ALIMMENTA se compromete a manter a máxima reserva e confidencialidade sobre a informação que lhe seja fornecida e utilizá-las exclusivamente para os fins indicados.

ALIMMENTA presume que os dados foram inseridos por seus titulares ou por pessoa autorizada por ele, e que são corretos e precisos.

Esta informação nunca será vendida, cedida ou alugada para outras empresas, exceto no caso lógico para a prestação do serviço.

ALIMMENTA é responsável por esses ficheiros de dados de carácter pessoal, com as finalidades de realizar a manutenção e gestão da relação com os Usuários, bem como com a finalidade de informar ao usuário sobre promoções e ofertas de produtos e serviços que possam ser de seu interesse.

Igualmente, informamos-lhe que a informação das bases de dados pode ser usada para a identificação dos Usuários e para a realização de estudos estatísticos dos Utilizadores registados.

Durante o processo de recolha de dados, e sempre que sejam solicitados dados, os Usuários serão informados do caráter obrigatório ou facultativo da recolha de dados.

Introduzir os dados em alguma ou algumas das folhas de coleta de dados implica a aceitação da presente política de privacidade, dando-se por entendido que foi informado das condições da mesma e que se compromete a seu inteiro cumprimento durante a navegação e participação na web.

INFORMAÇÃO AO USUÁRIO SOBRE ALIMMENTA E SOBRE OS DIREITOS DE RECTIFICAÇÃO, DE ACESSO, OPOSIÇÃO E CANCELAMENTO DOS SEUS DADOS

Em cumprimento do dever de informação a que se refere o artigo 10 da Lei 34/2002, de 11 de julho, de Serviços da Sociedade da Informação e de Comércio Electrónico, informamos que:

A página da web, como os serviços oferecidos são geridos por Alimmenta Sua Vida, S.L., titular e responsável da web.

O responsável do ficheiro, é Alimmenta sua Vida, S. L.., inscrita como Sociedade Limitada o 18/05/2011 no Registo Comercial de Barcelona, T. 42599, F. 0131, H. 411314 e sede social na rua Via Augusta, 29, 1º, 08006 Barcelona, tel. +34 93 218 95 32,info@alimmenta.com. Este ficheiro encontra-se inscrito no Registro Geral de Proteção de Dados.

ALIMMENTA garante a confidencialidade de todos os dados fornecidos pelos seus clientes. Além dos mínimos estabelecidos pela legislação, a recolha e tratamento dos dados são realizadas sob níveis de segurança que impedem a perda ou manipulação dos dados.

De acordo com a legislação vigente, todos os clientes de ALIMMENTA têm o direito de acesso, rectificação, cancelamento e oposição. Além disso, em qualquer momento, o cliente pode manifestar o seu desejo de NÃO receber qualquer tipo de publicidade.

Os direitos referidos no parágrafo anterior podem ser exercidos por cada Usuário, através de requerimento escrito e assinado, acompanhado de fotocópia do bilhete de IDENTIDADE ou Passaporte, e enviado para a seguinte morada: Via Augusta, 29 1º (08006-Barcelona) – (Ref. Protecção de dados).

Para o melhor cumprimento de seus serviços, ALIMMENTA está obrigado a fornecer certos dados de seus clientes (nome, endereço, telefone, etc.) a outras empresas que trabalham com a prestação do serviço (transportadores, instaladores, entidades financeiras, empresas do grupo, etc.). Em todos os casos, os dados fornecidos são os estritamente necessários para a actividade específica que vai realizar.

REMOÇÃO DA LISTA DE DISTRIBUIÇÃO DE INFORMAÇÕES

Alimmenta, como parte de seus serviços ao usuário,envia e-mails de forma regular: confirmando a criação da conta recém-criada por um cliente, notificando atualizações, novidades ou ofertas, que ocorrem nesta página Web, assim como qualquer outro tipo de informações sobre possíveis produtos, promoções ou ofertas que possam ser do seu interesse.

No mesmo momento da coleta de dados é-lhe fornecido de forma fácil, acessível e gratuito e a opção de se opor ao tratamento dos seus dados pessoais para fins publicitários ou promocionais.

Em qualquer momento você pode cancelar a assinatura enviando um e-mail para info@alimmenta.com

RESPONSABILIDADE DOS USUÁRIOS A UTILIZAÇÃO E O CONTEÚDO

Tanto o acesso a sites como o uso que possa ser feito das informações e conteúdos incluídos nos mesmos, será de exclusiva responsabilidade de quem o faça. Portanto, a utilização que possa ser feita da informação, imagens, conteúdos e/ou produtos indicados e acessíveis através do mesmo, estará sujeita à legalidade, seja nacional ou internacional aplicável, bem como aos princípios de boa fé e uso lícito por parte dos Usuários, que serão inteiramente responsáveis por esse acesso e uso correto. Os Usuários são obrigados a fazer um uso razoável dos serviços ou conteúdos, sob o princípio de boa fé e com respeito à legislação vigente, a moral, a ordem pública, os bons costumes, os direitos de terceiros ou da própria empresa, tudo de acordo com as possibilidades e finalidades para que foram concebidos. ALIMMENTA não assume responsabilidades, quer sejam diretas ou indiretas, por danos emergentes ou lucros cessantes, decorrentes da má utilização dos serviços ou conteúdos realizada por Usuários ou terceiros.

INFORMAÇÃO SOBRE OS LINKS

ALIMMENTA não se responsabiliza por sites que não pertençam a que se pode aceder através de links “links” ou de qualquer conteúdo colocado à disposição por terceiros.

Qualquer uso de um link ou acesso a um site externo é realizado por vontade e risco exclusivo do utilizador e ALIMMENTA não recomenda nem garante qualquer informação obtida através de um link alheio ao site de ALIMMENTA nem se responsabiliza por qualquer perda, reclamação ou prejuízo decorrente do uso ou mau uso de um link, ou de informações obtidas através dele, incluindo outros links ou sites, a interrupção no serviço ou no acesso ou tentativa de utilização ou má utilização de um link, tanto ao conectar-se ao Site de ALIMMENTA como acessar informações de outras páginas Web do ALIMMENTA.

INFORMAÇÕES SOBRE A UTILIZAÇÃO DE COOKIES

Neste Site podem estar usando cookies em algumas páginas. A finalidade dos cookies é melhorar o serviço que oferecem aos seus clientes e aos nossos visitantes.

As cookies são pequenos ficheiros de dados que se geram no computador do utilizador e que permitem obter a seguinte informação:

* Data e hora da última vez que o usuário visitou o Site.

* Desenho de conteúdos que o usuário escolheu na sua primeira visita ao site.

* Elementos de segurança que intervêm no controlo de acesso às áreas restringidas.

ALIMMENTA põe em conhecimento de seus usuários que independentemente dos dados de caráter pessoal que obtém os usuários cadastrados e os que contratam seus serviços, ALIMMENTA obtém e conserva a seguinte informação:

(a) Número de visitantes.

(b) o Nome de domínio do provedor que lhes dá acesso à rede.

(c) a Data e hora de acesso ao Site.

(d) Endereço da Internet a partir do qual parte o link que direciona o usuário ao nosso Site.

(e) Curso e cliques feitos pelo usuário ao longo da web e links clickados.

O nosso software e o analisador de tráfego do site utiliza cookies e seguimentos de Ips que nos permitem recolher dados para efeitos estatísticos como: data da primeira visita, número de vezes que foi visitado, data da última visita, URL e domínio proveniente, explorador utilizado e resolução da tela. Não obstante, o usuário, se desejar, pode desativar e/ou eliminar estescookiesseguindo as instruções de seu navegador, embora a sua capacidade de utilizar funcionalidades do site podem diminuir sensivelmente e não ser compatível com as necessidades do usuário.

Este web site informa que está aderindo ao sistema publicitário “Google adsense” que utiliza “cookies” para mostrar conteúdos publicitários relacionados a navegação realizada pelo usuário.

Quando um utilizador acede a um site web associado ao serviço “Google Adsense” e clicar nele, é introduzida uma cookie em seu navegador, através da qual o Google coleta informações de navegação do usuário para gerenciar e, em seguida, publicar anúncios através do programa de publicidade “Google Adsense”.

O usuário pode desabilitar a qualquer momento o uso das cookies de Google através da desativação de cookies do seu browser.

ALIMMENTA não utiliza técnicas de “Spam” e unicamente tratará os dados que o usuário transmita mediante formulários eletrônicos habilitados nesta página web ou mensagens de correio electrónico.

O tratamento dos dados de carácter pessoal, bem como o envio de comunicações comerciais realizadas por meios eletrônicos, são de acordo com a Lei Orgânica 15/1999, de 13 de dezembro, de Protecção de Dados de Carácter Pessoal (B. O. E. de 14 de dezembro de 1999) e a Lei 34/2002, de 11 de julho, de serviços da Sociedade da Informação e de Comércio Electrónico e regras que as desdobram.

A intolerância à frutose: informação e dieta

O que é a frutose

frutoseA frutose é um açúcar simples que pode ser encontrado de forma natural em frutas e que é consumido principalmente na forma de sacarose. A sacarose, mais conhecido como o açúcar comum, é uma molécula formada por glicose e frutose, que, ao ser ingerido, se separa, no intestino, nas suas duas moléculas. Também há que saber que, outra possível fonte de frutose é o sorbitol, um adoçante que ao ser metabolizado pelo nosso organismo, o que pode gerar este açúcar.
A frutose deve ser absorvida pelas células intestinais e metabolizada pelo nosso organismo para poder ser utilizado. No momento em que há um problema na sua absorção ou metabolização é quando surge a intolerância à frutose.

Não confundir a intolerância hereditária à frutose e malabsorción de frutose

Para poder saber que tratamento alimentar é necessário seguir diante de uma intolerância à frutose, devemos diferenciar entre os dois casos muito diferentes: a intolerância hereditária à frutose (IHF) e da malabsorción de frutose.

O que é a intolerância hereditária à frutose (IHF)

A IHF é um erro genético do metabolismo da frutose, que é dada em 1 em cada 20.000 pessoas. Devido a este erro de nascimento, quando as pessoas que sofrem com a IHF ingerem frutose, esta é absorvida pelas células intestinais, mas o organismo é incapaz de metabolizarla corretamente, já que não tem a enzima frutose-1-fosfato-aldolasa (aldolasa B).
Essa deficiência faz com que se acumule um produto intermediário de degradação da frutose que é tóxico para o organismo. Os sintomas que costumam apresentar falha de são medro (insuficiente ganho de peso em crianças pequenas), náuseas, vómitos, desidratação, disfunção hepática, hipoglicemia e icterícia (coloração amarelada da pele e mucosas devido ao aumento da bilirrubina). Estes sintomas costumam iniciar com a introdução de alimentos com frutose (frutas, cereais preparados, etc.) no lactente e podem melhorar com um diagnóstico precoce e um bom tratamento dietético.

Portanto, a IHF é uma situação que se mantém por toda a vida e que é diagnosticada, geralmente, em uma idade precoce através de testes bioquímicos e testes genéticos. Ainda que, em alguns casos, o diagnóstico pode ser mais tardio, pois as crianças desenvolvem aversão aos produtos doces ou que contêm frutose, e não apresentam esses sintomas tão marcados.

O que é a malabsorción a frutose

Por outro lado, a malabsorción da frutose é uma situação muito mais comum que pode afetar mais de 30% da população. Neste caso, as células intestinais não são capazes de absorver de forma total ou parcial a frutose, gerando sintomas gastrointestinais, como diarréia, dor abdominal, náuseas ou gases. Esta situação, que pode ser irreversível ou reversível, é diagnosticado por meio de um teste de hidrogênio espirado.
Portanto, depende da patologia que se sofra, e tendo em conta que a gravidade de suas conseqüências é diferente, o tratamento dietético de cada um deve ser diferente.

O que devo comer se tenho IHF

O tratamento a seguir diante da IHF é uma dieta rigorosa sem frutose em que não se consuma mais de 1-2 g de frutose por dia, seja na forma de frutose, sacarose ou sorbitol. Para poder seguir esta dieta corretamente é necessário saber que alimentos contêm frutose e que, portanto, devem ser evitados. Também se devem ler os rótulos de todos os produtos que devemos consumir, embora muito poucos alimentos manufaturados podem ser consumidos com segurança, tendo IHF.

intolerância a frutose

A frutose é encontrada de forma natural no mel, frutas (20-40%), legumes (1-2%) e outros alimentos de origem vegetal. Ainda que há que ter em conta que o conteúdo tanto de frutose como de sacarose é variável em frutas e vegetais, dependendo das condições de crescimento das plantas. De todas as formas, a frutose também é inserida como adoçante em produtos dietéticos ou para diabéticos e também é usado como excipiente em medicamentos.

Por sua parte, a sacarose está no açúcar, seja branco ou moreno e, portanto, encontra-se em múltiplos produtos doces como biscoitos, sobremesas, cereais de pequeno-almoço para crianças ou os biscoitos. À parte, algumas frutas (1-12%) e legumes (1-6%) contêm e também é utilizado para a elaboração de alguns xaropes e medicamentos para crianças. Por último, o sorbitol pode ser encontrado em frutas e vegetais, mas, sobretudo, é usado como adoçante em vários produtos alimentares.

PERMITIDOS

NÃO PERMITIDOS

Açúcares, adoçantes e docesXarope de glicose, glicose, maltose, maltodextrinaEdulcorantes: aspartame, sacarina, acesulfame-K e o ciclamatoFructosa, sacarose, sorbitol e doces e adoçantes que os contêm, como doces, chocolates, chicletes, etc.,Frutas e frutosOcasionais: abacate, sementes de abóbora ou girassol (10 unidades/dia), azeitonas maduras (25g/dia), suco de limão ou lima (15 ml/dia), Todas as outras (inclusive o tomate), incluindo seus sumos e todos os produtos que as contenham.Legumes, hortaliçasAcelga, brócolos fresco, espinafre, batata velha, cogumelos (champignons), escarola e endivias.Consumo limitado: aipo, acelga, agrião, repolho, brócolos, congelados, repolho, couve-flor, alface, pepino e batata nova.Todas as demais.LegumesConsumo limitado: lentilhas, grão-de-bico, feijões e ervilhas (como o forro).Todas as demais.Cereais e derivados,Farinhas e sêmolas de trigo, aveia, milho, centeio, batata, arroz.Pão branco e massas.Papa de cereais sem açúcar adicionado.Cereais e farinhas integrais e farelo de soja.Carnes, peixes e ovosTodos os frescos.Processados que contenham frutose, sacarose ou sorbitolLeite e derivadosAleitamento materno, o leite, o leite em pó, sem frutose, creme de leite natural, queijos curados e frescas e iogurte (sem frutas ou sacarose)Bebida de soja, leite condensado, iogurte de frutas, de soja ou adoçado com sacarose, preparados à base de leite com sacarose (shakes, sorvetes, etc.)Óleos e gordurasÓleos vegetais, manteiga e margarina.Temperos ou molhos comerciais com sacarose e frutose.BebidasÁgua, água mineral, chá de ervas (camomila, tila, hortelã), cacau e café.Bebidas que contêm frutose, sacarose ou sorbitol ou feitas à base de frutas.Condimentos e molhos,Especiarias, ervas aromáticas, mostarda, sal, vinagre e fermento.Temperar comerciais com frutose ou qualquer elemento que a contém.

Esta dieta contém fontes insuficientes de Vitamina C, por isso recomenda-se suplementar com este nutriente. Além disso, também é aconselhável tomar suplementos de Ácido fólico, já que aumenta a atividade das enzimas glicolíticas, e entre elas, a frutose-1-fosfato-aldolasa, o que permitirá poder consumir uma pequena quantidade extra de frutose, sem sofrer as conseqüências do que antes se ign disse.

Conteúdo em frutose dos alimentos

Abaixo você tem uma tabela com o conteúdo em frutose alimentar (1g de frutose/100g de parte comestível)

Muito baixo (1g)Baixo (1-3g)Médio (3-5g)Alto (>5g)Frutas: abacate, limão, coco, chufas, damasco, papayasFrutas: ameixa, groselha vermelha,tangerina, laranja,

pêssego, melão, nectarina,

grapefruit, abacaxi, melancia

Frutas: amora, morango,framboesa, morango, romã,

goiaba, groselha vermelha, manga,

kiwi, pêssego seco,

marmelo, amoras, bananas.

Suco de laranja, abacaxi

Frutas: damasco seco,caqui, cerejas, cerejas,

ameixa passa, graviola,

tâmaras, figos secos, figos temporãos,

maçã, pêra, ameixa, uva

Nozes: amêndoas,avelãs, castanhas, nozes,

amendoim

Verduras: alcachofra, acelga,alho, batata, batata-doce,

berinjela, agrião, cogumelo,

espinafre, ervilhas, favas,

grão de bico, alface, lentilha,

batata, pepino, cogumelos, milho,

rabanete, beterraba

Verduras: aipo, brócolis,abóbora, cebola, couves,

repolho, couve-flor, escarola,

cenoura, aspargos,

alho-poró, tomate

Farináceos: cereais yproductos derivados do panLácteos: leite, lechecondensada, queijo, requesónProteínas: ovos, carnes ypescados naturalesOtros: margarina, chicória,creme, flanOtros: geléia real, mel,compotas, bebidas

com açúcar, cereais

alimentos açucarados ou com mel, frutas

em calda, chocolate, doce

de marmelo, álcool

Adaptado de Oliveira Igor G. Manual de Nutrição e Dietética. 2.a ed. Madrid: Díaz de Santos; 2007 e publicada anteriormente na revisão do consenso SEEN realizado por Ana Zugasti Murillo

Como varia a dieta na malabsorción de frutose

O tratamento a seguir se você sofre de malabsorción da frutose é uma dieta restrita em frutose. Esta restrição varia em função de cada pessoa, dependendo de se a malabsorción é total ou parcial e, dentro disso, que o grau de intolerância é minha paixão.

No caso de que a intolerância seja total, a pessoa não pode ingerir nenhum alimento que contenha frutose ou sacarose, por isso, a dieta seria muito semelhante ao caso da IHF e teria que evitar os mesmos produtos.
Por outro lado, no caso de que a intolerância seja parcial, que é o mais habitual, a pessoa pode consumir alguns alimentos com baixo teor em frutose, ou mesmo, uma quantidade moderada de alimentos com um elevado teor em frutose.
Portanto, se sofremos esta patologia, o mais aconselhável é entrar em contato com um nutricionista que nos orientação para obter uma dieta mais variada e agradável possível, incluindo todos os alimentos que possam ser tolerados pelo paciente. Neste caso, deve-se avaliar em que quantidade e quais alimentos são tolerados pela pessoa para decidir se é necessária uma suplementação.

Portal com conteúdos adicionais sobre intolerância à frutose

Desenvolvemos o portal www.intoleranciafructosa.com onde você pode encontrar muito mais informações sobre a intolerância à frutose, assim como enviar suas dúvidas para que sejam resolvidas por nutricionistas especialistas em intolerâncias alimentares.

Nutricionista Nutricionista DKV Barcelona

Você está à procura de um nutricionista-nutricionista em Barcelona, que entre por seu seguro de DKV?

dkv nutricionista nutricionistaTemos más e boas notícias para ti. Os seguros privados em geral e, em particular, o de DKV (seja na modalidade coletivo, MUFACE, Dentisalud ou Viva a Vida), não se incluem entre seus serviços, o de nutricionista-nutricionista. Sim, que cobrem as visitas a um médico endócrino mas não a um nutricionista-nutricionista.

Qual é a diferença entre um médico endócrino e nutricionista-nutricionista?

Um médico endócrino que trate temas de perda de peso se concentra mais em seu sistema hormonal. Devido ao tempo disponível, por paciente, não poderá fazer uma reeducação nutricional, como a que realizamos em Alimmenta nem pode personalizar ou variar a dieta da mesma forma. Um nutricionista-nutricionista é uma pessoa que obteve a licenciatura em Dietética e Nutrição Humana (4 anos de faculdade) e que é especializado na realização de dietas personalizadas e na mudança de hábitos necessários para que, uma vez alcançados os objetivos de peso e saúde, o seu estilo de vida seja o adequado.

Por que não me cobre o serviço de nutricionista-nutricionista?

Não podemos responder a esta pergunta. Um processo de perda de peso baseado na mudança de hábitos não é um processo rápido que se resolva com uma ou duas visitas. Em contrapartida, os resultados que obtemos através do nosso método personalizado são excelentes para a economia sanitário produzido a médio e longo prazo é muito notável, graças à redução de doenças associadas à obesidade (diabetes, hipertensão, problemas cardíacos e risco aumentado de doenças não transmissíveis).

Posso pedir a citação tendo o seguro de saúde com DKV?

Você pode pedir a sua citação chamado a 93 218 95 32. O custo da visita é de apenas 30€ e você poderá notar a diferença em relação ao resto de tratamentos que tenha experimentado.

Além disso, Alimmenta contamos com médicos endócrinos, psicólogos e coaches se você precisará de ajuda extra.

Qual é a duração das visitas e a cada quanto tempo tenho que ir?

As consultas com um nutricionista-nutricionista têm uma duração aproximada de meia hora. Ao fazer dietas personalizadas, a duração do tratamento e a frequência do mesmo vai depender de cada caso. Mas normalmente temos o hábito de ver os pacientes, a cada 15 dias, inicialmente, e, conforme vão adquirindo novos hábitos e conseguindo seus objetivos, as visitas vão espaçamento no tempo.

Quero mais informações

Você pode consultar nosso site e entrar em contato conosco aqui ou ligando para o 93 218 95 32.

Libid Gel para Aumento Peniano

De antemão de ler esse post, tenho uma pergunta para você: Você possui interesse em demorar bastante mas na cama? Almeja descobrir o sigilo dos atores pornô sua mulher LOUCA DE TESÃO?

Conheça então o Libid Gel!

Quase todo homem já desejou alguma vez que o seu pênis fosse quando menos alguma coisa maior. Nada obstante, não existem varias opções eficazes, sequer seguras, para o aumento peniano.


Existem alternativas como comprimidos, cremes, técnicas exercícios de aumento, várias ferramentas assustadoras , é naturalmente, cirurgia, porém poucos deles oferecem qualquer resultado, um número menor ainda oferece segurança , mesmo mas sucedido, o resultado dificilmente será bastante notável ainda traz efeitos colaterais como insuficiência de brinde.


Não obstante tudo isso, número reduzido de caras ainda procuram tentar descobrir formas de aumentar o seu pênis. Falaremos no final deste artigo sobre o estimulante sexual Libid Gel.


O que é um pênis pequeno?


aumento-peniano


Para você descobrir, a média de comprimento de pênis entre diferentes etnias é por viravolta dos 15 centímetros com uma periferia de 12 centímetros ereto – veja nosso post sobre tamanho do penis.


Pequeno número de homens possui o pênis muito menor do que isso, chegando a 6 centímetros de comprimento quando ereto.


Condições médicas podem dominar no tamanho do pênis de um homem, por ex, a doença de Peyronie o cancer de próstata podem diminuir o tamanho de um pênis.


A maioria dos homens que desejam realizar procedimentos de aumento peniano fazem isso por razões psicológicas. Esse fenômeno é até uma quesito clínica é observado que o maior número de homens que oncretiza a cirurgia de aumento peniano sofrem dela.


Esses homens são também aqueles que ficam menos satisfeitos com o resultado do procedimento de aumento peniano.


Logo, de antemão de continuar pensando se você deve passar por qualquer procedimento desses, lembre-se de que você deve estar bastante muito na média somente meditar que seu pênis é menor do que deveria.


O que funciona: perda de peso


Um dos procedimentos mas seguros com bons resultados para o aumento peniano é, efetivamente, a perda de peso. É lógico que o seu pênis não irá aumentar de tamanho de verdade, porém este vai com parecer maior.


Isso acontece porque a obesidade na sua ventre deve estar escondendo a extensão completa do seu pênis, logo perder pequeno número de quilos deve prometer uma aspecto que lhe agrade mas.


Outras opções: o sugador de vácuo


O sugador de vácuo é um cilindro que aspira espaço. Você coloca o seu pênis dentro dele, este o deixará ereto puxando o sangue para este, ainda o deixará algo maior do que o normal. Depois disso, você deve utilizar um cordão o alguma coisa do gênero de para amarrar na suporte do seu pênis prender o sangue acolá. Funciona? Não.


Esse procedimento é bastante empregado para lidar a insuficiência, porém nunca foi provado que este faz alguma coisa para o aumento peniano. Aliás, os efeitos só funciona, o seu pênis estiver atado se você o sustentar deste modo por mas de 20 minutos, poderá machucar o lona no lugar.


Exercícios de distensão


Utilizar pesos ou realizar exercícios de distensão não irão o seu pênis maior. Isso acontece pelo fácil motivo de que este não é um músculo, desta maneira não crescerá.


Comprimidos e o Estimulante Sexual Libid Gel


Especialistas comprovam que o unico estimulante sexual em gel que funciona é o incrível LIBID GEL. Logo, se você está pensando em adquirir qualquer do gênero de para tentar aumentar o seu pênis, voce deve dar preferencia a experimentar o Libid Gel Bula.

O cirurgião Dr. Ray é outro médico do ramo que indica e aprova Libid Gel como um grande estimulante para aumentar o pênis, melhorar a disfunção eretil e ejaculação precoce.


Cirurgia para aumento peniano


Existe um procedimento cirúrgico para o aumento peniano que consiste em cortar o ligamento entre o pênis o espinha pélvico. Isso não faz bastante mas além de mostrar uma uma parte do seu pênis que estava escondida em seu corpo.


Esse procedimento garante um desenvolvimento de algo mas de um centímetro necessitaria que você utilizasse equipamentos de estiramento ou talvez até pesos no pênis para impedir que o ligamento se reconstitua.


Não existe ainda um procedimento garantido eficiente para o aumento peniano, se houvesse, você possívelmente já teria ouvido falar dele.


Logo, contrariamente malparar a sua saúde, talvez seja melhor reconsiderar essa teoria aprender a utilizar o seu tamanho, contrariamente se subordinar a um procedimento que, além de não transportar nenhum resultado, irá machucá-lo. Por isso, se seu caso não é extremamente grave, indicamos iniciar o tratamento com Libid Gel.


Manual Proibido da Sedução


Seja um Másculo Alpha. Esse treino excêntrico é melhor do que VIAGRA. Clique cá veja como você deve dobrar uma máquina na leito


Ganhe músculos com esta dieta | Dietas

Como pode ser que, por mais que vírgulas, se você não conseguir somar quilos na balança? Certeza que você levantou essa pergunta milhões de vezes por admirar com inveja da musculatura volumosa de seus companheiros de academia.

Ainda não sabemos qual é a origem da magreza no seu caso específico, temos uma solução para si. A chave para ganhar peso, não reside tanto no que comer, mas sim em quantas refeições diárias hás de fazer. Aqui você tem uma dieta que irá ajudá-lo a ganhar peso, a forma, Men’s Health, é dizer, de forma saudável.

Mas não só oferecemos um plano nutricional o mais saudável, mas que também reunimos para você uma volley de dicas úteis e também uma boa compilação de suplementos.

DICA 1: EVALÚATE

“Antes de projetar uma dieta sob medida, estudamos os antecedentes familiares, a evolução ponderada do peso (se você sempre se manteve estável custa mais modificá-lo) e os hábitos de vida e alimentares do paciente”, expõe Robert Amat, nutricionista do ginásio Holmes Place Urquinaona. Estes dois últimos parâmetros são fundamentais para garantir o sucesso de qualquer dieta. Assim que incorpora seus novos hábitos alimentares em sua rotina diária para viver o tratamento como algo normal e que não te custe segui-lo à risca.

NOTA 2: VEJA UMA META

“As pessoas que sofrem magreza constitucional (isto é, de origem genética) não podem ser fixadas metas inatingíveis, pois o corpo tem seus limites: o objetivo primordial é alcançar um Índice de Massa Corporal saudável (quando é superior a 18,5 é considerado um valor aceitável)”, sublinha Amat. Prefere falar de quantidades concretas? Os especialistas fixam a média de peso que você pode ganhar em um mês de dois quilos (ou quase melhor, em um 1,5 kg); é dizer, que se uma pessoa de 1,80 m e pesa 64kg e quer alcançar o seu peso ideal de acordo com os padrões atuais, pode demorar vários meses, em alcançá-lo (e isso se seu corpo é capaz de assumir esse aumento de peso, o que nem sempre acontece).

“É melhor não ficar obcecado com a balança, não é tão importante quantos quilos você pode ganhar, mas fazê-lo de forma saudável. Além disso, não é o mesmo ganhar peso, volume: o músculo pesa três vezes mais do que a gordura, mas tem menos volume”, afirma Bernat Rovira, gym manager do Holmes Place.

CONSELHO 3: TRAÇA UM PLANO

“Para ganhar peso, é essencial comer a cada três ou quatro horas. É muito importante não pular nenhuma das refeições, porque isso repercute diretamente na eficácia da dieta. Então é melhor tomar um lanche saudável, como uma barra de chocolate antes que saltársela”, ressalta Amat. Uma alternativa mais saudável são os shakes ou barras de cereais, já que representam um aporte extra de energia ideal para o almoço ou lanche. Também, todas as refeições devem ser ricas em hidratos de carbono e proteínas, sem esquecer os vegetais ou gorduras saudáveis. “O mais adequado é escolher alimentos com um alto valor energético, como o enchidos, o arroz, as massas, as leguminosas e os doces”, diz Fernández.

DICAS 4: TREINE MUITO

“A única maneira de engordar é ingerir mais calorias do que as queimadas. Por isso, o treino no ginásio deve ser concebida em função da dieta e vice-versa”, aponta Rovira. “O exercício físico é um potente estímulo para que o organismo assimile mais e melhor a nível muscular dos nutrientes extra que lhe fornecemos com a dieta”, apostila Franco Parenti, nutricionista e personal trainer de Londrina.

“Quanto à progressão, o treino deve evoluir em função do estado de forma do paciente, com maior intensidade, maior ganho de massa muscular. Em dietas para ganhar peso, ou seja, predominam os exercícios de peso acima de cardio. No entanto, não se deve menosprezar estes últimos, pois nos ajudam a ganhar resistência para quando aumenta a intensidade dos exercícios de força. Nunca se deve perder de vista o objetivo final de melhorar a tonificação e aumentar o volume dos músculos”, observa Rovira.

Estes suplementos que trazem em seu corpo todos os nutrientes que você precisa em casos excepcionais. Se você seguir uma dieta bem elaborada, não é necessário recorrer à suplementação. No entanto, esta pode ser de grande ajuda quando o aumento de peso vai diminuindo. Estes são seus principais aliados.GLUTAMINAEste aminoácido é de grande importância para proteger a massa muscular já que evita a perda de amônio, uma das principais causas de fadiga nervosa. A glutamina promove a produção de energia, durante o esforço, como na posterior recuperação por ser precursor da glicose e do glicogênio (substância que favorece a resistência muscular e melhora o desempenho desportivo). Além disso, a glutamina também estimula a produção de hormônio do crescimento.CREATINAEsta substância foi descoberta em 1832, mas não foi até a década atrás quando se conheceram seus efeitos sobre o desempenho a nível muscular. Concretamente, a suplementação com monohidrato de creatina favorece a reposição energética celular, melhora a recuperação entre esforços e retarda a fadiga entre as séries de trabalhos intensos e repetidos, o que implica maiores ganhos de força e volume muscular.FERMENTO DE CERVEZAComo seu nome indica, é um tipo de levedura que permite obter a cerveja a partir da malta, e é a substância que fica depositada no fundo dos tanques de maturação e armazenamento deste bebida. O seu conteúdo em proteínas e aminoácidos essenciais, vitaminas do grupo B, ferro, ácido fólico e outros minerais é muito elevado, pelo que é indicado como complemento em dietas. Está indicada em pacientes que sofrem de falta de apetite, astenia, anemias por deficiências vitamínicas ou minerais e situações nutricionais especiais, como dietas de ganho de peso, fases de crescimento e épocas de stress.

Escolha uma das opções em cada uma das tomadas e assegura as proteínas, carboidratos, gorduras e calorias necessários para seus propósitos. Cumpre o menu à sua medida:

PEQUENO-almoço

Bebida

– 400ml de leite semi-desnatado e café

Comida

– 100g de cereais ricos em fibra

4 torradas com 80g de geleia sem açúcar

– Um copo de suco ou uma peça de fruta.

MEIO DA MANHÃ

– 2 fatias de pão de forma integral

– 50g de pão integral

– 3 fatias de torradas integrais com 80g de peru, sem gordura

– 70g de presunto serrano ou presunto York sem gordura

-150g de queijo de Burgos 0% gordura

-4 porções de queijo leve

Meio-dia

Entrada

– 150g de macarrão, lentilha, grão de bico, feijão ou arroz basmati ou 600g de batata cozida

Prato principal

– 150g de filé de carne ou peito de peru

120g de atum em lata ao natural

– 150g de camarão, pescada, pregado ou bacalhau fresco

Forro

– 300g de salada mista (alface, tomate e cebola)

– 250g de cogumelos ou berinjela

– 200g de aspargos enlatados ou couve de Bruxelas

Tempero imprescindível

– Um par de colheres de sopa de azeite de oliva

Pão

– 6 torradas integrais

– 100g de pão integral, pão de aveia ou pão de trigo.

Sobremesa

– 150g de banana

– 200g de maçã, pêra, laranja, kiwi, damasco ou pêssego

– 250g de toranja ou morangos

– 1 iogurte tipo Actimel ou iogurte sabor

LANCHE

– 2 peças de fruta

– 300ml de suco

– 200ml de iogurte líquido

JANTAR

Entrada

300g de batata cozida / 80g de macarrão ou arroz branco

Prato principal

– 150g lombo de cavalo ou peito de frango

– 120g de filé de vitela, coelho ou boi (lombo)

– 150g de camarões ou linguado

– 120g de salmão ou carapau (chicharro)

Forro

– 300g de salada mista

– 250g de abobrinha, verduras variadas, pimenta ou cogumelos

– 200g de feijão verde

– 100g de ervilhas frescas

Tempero imprescindível

– Um par de colheres de sopa de azeite de oliva.

Pão

– 80g de pão de centeio ou pão integral

– 5 torradas integrais

Sobremesa

– 1 iogurte sabor de frutas

– Um iogurte tipo Actimel ou coalhada

Valor nutricional

· Proteínas: 164 (22%)
· Carboidratos: 444 (60%)
· Gorduras: 62 (18%)
· Calorias: 2.983

Krav Maga: o cardio de moda | Cardio

Nos Estados Unidos, começou a ser praticado nos anos 80, embora não se expandiu até os 90, mas ultimamente tem se consolidado como um valor seguro, tanto para treinos como para a defesa pessoal. O melhor que tem Krav Maga é que, além de aprender defesa pessoal, exercita todos os músculos do seu corpo, já que trabalham-se todas as distâncias de pé, de joelhos ou no chão.

Combine-o com o seu treino

Se você vai ao ginásio, faça-o antes de as aulas de auto-defesa, e não o contrário, já que se gasta muita energia, é liberada muito estresse, e não terá forças para mais nada. Se você pode combinar (por exemplo: segunda, terça e quarta-feira de Krav Maga e quinta-feira e sexta-feira ginásio), melhor.

Treina no elevador

A intenção deste sistema de auto-proteção é se aproximar o máximo possível de uma situação real. Por isso, mesmo que se pratique em uma sala de aula com roupa confortável, uma vez por mês, alunos e instrutores saem à rua para praticar em cenários de verdade. Se escolhem locais como parque de estacionamento e um elevador. O objetivo é que os alunos observem o incômodo de levar cerca de ganga e ter que reagir rapidamente.

O manual completo de Krav Maga, de John Whitman e Darren Levine, edições Tutor é o melhor guia sobre esta disciplina que você pode encontrar em português. Você também pode consultar o site www.kravmagabcn.com ou www.kravmaga.es.

Exercícios para iniciar

Para todos os exercícios, faça 2 séries de 45 segundos, parando 15 para recuperar.

Exercício 1: Chute frontal do neutro e agachamento

Posição inicial: Guarda neutra e pés à largura dos ombros. Adianta joelho direito. Com o joelho elevado, lança diretamente para a frente, o pé, a perna e o quadril. Bate com a base do pé (metatarso). Ao recolher, realiza um agachamento.

Exercício 2: Chute para trás e saltos do agachamento

Posição inicial: Guarda neutra e pés à largura dos ombros. Inicia um pontapé para trás, recolhe o teu joelho direito diante de ti, e, em seguida, lança-se para trás com o pé direito, estabelece contato com o seu calcanhar. Ao fazer contato com o chão, desce para a posição de meia agachamento e explodir para cima, tentando alcançar a maior altura possível.

Exercício 3: Diretos e tesoura

Posição inicial: Posição de combate, com a perna esquerda para a frente.
1. Soco direto de esquerda: impúlsate com a perna traseira, estende a frente acompañándote do ombro e do quadril, para ter mais potência.
2. Soco direto de direita: faça o mesmo com o punho direito.
3. Tesouras estáticas. a coluna reta e o joelho não deve ultrapassar a ponta do pé adiantado.

Exercício 4: Abdominais superiores e diretos

Posição inicial: Deitado de barriga para cima (de ulna supino) com os joelhos flexionados, planta dos pés apoiadas no solo e as mãos em posição de combate. Inspira-se e, durante a exalação, levanta os ombros e a parte superior do solo para os joelhos. Quando atingir a posição mais alta, lança dois diretos, rodando para a frente dos ombros e baixa.

Exercício 5: Placas de seios e diretos

Posição inicial:de frente para o solo, braços esticados, as mãos separadas em um comprimento maior que a largura dos ombros e os pés juntos. Inspira e flexiona os cotovelos para levar a caixa torácica perto do chão; ao esticar outra vez os braços lança um direto e reto.

Esta é uma das principais causas da obesidade no mundo | Nutrição

Esta é uma das principais causas da obesidade no mundo

A alimentação atual é algo como um jogo ou um capítulo de a game of Thrones: você precisa ter sempre um arqui-inimigo que enfrentar na sangrenta batalha. Já passamos as telas de gorduras, glúten, o aspartame, a lactose, as dietas milagre, a carne, o leite, o açúcar… e parece que hoje estamos a do óleo de palma. Desta vez chegou mesmo ao Congresso dos Deputados, através de uma proposição não de lei por parte da ERC para instar o Governo a evitar o seu uso.

Evitemos nos deixar levar por modas alimentares ou exageros, e partamos da seguinte certeza: o óleo de palma não é tóxico… mas também não é saudável. Mas quais são as razões que o tornaram anátema nutritivo?

A alimentação atual é algo como um jogo ou um capítulo de a game of Thrones: você precisa ter sempre um arqui-inimigo que enfrentar na sangrenta batalha. Já passamos as telas de gorduras, glúten, o aspartame, a lactose, as dietas milagre, a carne, o leite, o açúcar… e parece que hoje estamos a do óleo de palma. Desta vez chegou mesmo ao Congresso dos Deputados, através de uma proposição não de lei por parte da ERC para instar o Governo a evitar o seu uso.

Evitemos nos deixar levar por modas alimentares ou exageros, e partamos da seguinte certeza: o óleo de palma não é tóxico… mas também não é saudável. Mas quais são as razões que o tornaram anátema nutritivo?

O que é o óleo de palma?

Para começar, é necessário saber o que é exatamente o óleo de palma. Trata-Se de um óleo de origem vegetal, o que a priori pode confundir mais do que um que fuja dos de origem animal. De fato, seu uso é baleado quando os fabricantes decidiram substituir as gorduras animais no início deste século. Sua produção triplicou entre 1999 e 2014, segundo um relatório da WWF. Atualmente, com base no mesmo relatório, elaborado com dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, é o óleo vegetal mais produzido do mundo, pois que representa 38% da produção mundial. A OCDE calcula que cada europeu consome por ano 59,3 kg, apesar de que é um tipo de gordura que não é cultivada no continente. É extraído da palma, que tem sua origem na África ocidental, mas a 86% da produção atual deriva da Indonésia e da Malásia.

O consumo de óleo de palma não é novo: leva usando-se um século e meio. Quem adivinhar por que? Está certo. Por dinheiro. O de palma é um dos óleos mais rentáveis do planeta (cerca de dez vezes mais do que o de soja ou de canola, por exemplo), por várias razões:

– tanto o seu fruto como sua semente pode destilar óleo;

– as enzimas do fruto aceleram a hidrólise, que produz a sua deterioração. Por isso, as plantas de coleta e de remoção estão nos mesmos lugares;

– criar milhões de postos de trabalho, a partir de comunidades locais em áreas de selva até grandes corporações no outro extremo do mundo;

– a mão-de-obra, é composta principalmente por trabalhadores de países subdesenvolvidos ou em vias de desenvolvimento;

– tem uma grande versatilidade. Ou, em termos de indústria de alimentos, possui boas características organolépticas.

Vamos fazer uma pausa neste último ponto. As propriedades químicas mais interessantes do óleo de palma para a produção industrial é que permanece sólido à temperatura ambiente, mantém as qualidades do produto por mais tempo (forma, textura e sabor) e se funde de forma muito agradável na boca, porque proporciona uma textura sedosa e facilmente perfeita para barrar.

Quais são os produtos que levam o óleo de palma?

Muitos. Muitos, de fato. Pense em um alimento processado que seja sólida, mas que se desfaz facilmente em sua boca. Se você imaginou um bombom, uma bolacha, um sorvete ou margarina, você acertou.

Para detectá-lo, basta ler o rótulo. Um bom costume que, se você não tiver, deverá adotar. Desde o ano de 2014, devido a essa lei aprovada em 2011, todos os fabricantes da União Europeia estão obrigados a especificar o tipo de gordura vegetal, que utilizam em seus produtos. Adeus ao genérico “gorduras vegetais” nas embalagens. Então faz um favor e leia algo mais que o nome e a reclamação (baixa em sal, alto em fibra, sem gordura trans, enriquecido com…). Alguns ainda se lascam o regulamento e apenas indicam ‘gordura vegetal’. Se encontrar isso, melhor não comprar. Outras vezes se recorre ao termo “palmiste” ou o nome científico da planta, em latim Elaeis guineensis. O mesmo cão com diferente colar.

Adicionar óleo de palma para um bombom, por exemplo, o torna mais resistente ao calor, já que o chocolate derrete antes. Em aperitivos salgados, como batatas fritas, é usado frequentemente porque aguenta as frituras por mais tempo do que o óleo de girassol. Se você olhar na etiqueta de suas batatas fritas, é mais do que provável que o óleo de palma figure em um preocupante segundo lugar, logo depois de batatas ou milho (a ordem dos ingredientes no rótulo responde, por lei, a sua quantidade dentro do produto).

Mas aí não fica a coisa. Massa quebrada, folhados, cremes de cacau e avelãs -que de avelãs têm pouquíssimo-, cereais de pequeno-almoço, sobremesas congeladas, doces moles, biscoitos (vendidas como saudáveis com a reclamação ‘ricas em fibra’), pizzas, sopas, bolinhos, sanjacobos, bolinhos, canelones, massa recheada pre-cooked, sopas de sobre, pipoca para micro-ondas… a lista é longa e inclui alimentos para crianças, como alguns leites de seguida. Isso foi precisamente o que levou a apresentadora Samanta Villar a perguntar pelo Twitter a Hero Baby por que o óleo de palma em seus produtos, o que provocou uma resposta totalmente fora de lugar por parte da marca. Na verdade, o motivo não é outro que o ácido palmítico -principal composto do óleo de palma-, que está presente de forma natural no leite materno. A diferença é que este é beta-palmitato, que ajuda o bebê a absorver o cálcio, o magnésio ou que faça movimentos intestinais regulares e consistentes, enquanto que o que se extrai da palma é alfa-palmitato, que age exatamente do modo contrário.

A indústria de cosméticos também é usado na preparação de cremes, sabonetes, batons ou pasta de dentes.

Por que é ruim para a saúde?

Fácil: por seu perfil lipídico, sobretudo composto por ácidos graxos saturados. É o que se conhece como epidemiologia: com potencial de obstrução das artérias. Por quê? “O perigo do óleo de palma na alimentação está relacionado com o conteúdo de três ácidos graxos: o dodecanoico, o mirístico e palmítico”, explica Maria Elvira Sánchez, nutricionista-nutricionista de Doctoralia especializada em transtornos da alimentação. “A OMS aconselha reduzir o consumo de ácido palmítico e de alimentos com um elevado teor em gorduras saturadas. Este organismo assegura que há uma evidência convincente de que o consumo de ácido palmítico aumenta o risco de doenças cardiovasculares“.

Estas gorduras de cadeia longa, são as que aumentam o colestrol ruim (lipossolúvel, ou LDL) e diminuem o colestrol bom (hidrossolúvel, ou HDL).

Mas há mais. “A EFSA publicou um relatório em maio de 2016, em que alertou para uma possível relação entre os poluentes com base em glicerol, que estão presentes em óleos vegetais como o de palma, quando processados a altas temperaturas (em torno de 200 graus), e o risco de cancro… mas são necessárias mais investigações para poder confirmar e esclarecer esse efeito carcinogênico”, lembra Silva. “Por outro lado, um estudo realizado no IRB Barcelona relaciona o consumo de ácido palmítico com o aumento da doença em ratos com tumores cancerígenos”.

Como isso prejudica o planeta?

O boom do óleo de palma também tem um efeito nocivo sobre o meio ambiente. E, portanto, indiretamente, sobre a sua saúde. Entre 1990 e 2010, as plantações industriais na Malásia e na Indonésia cresceram cerca de 10 milhões de hectares, a um ritmo médio anual de 7% a 8%. Mais de dois quintos de toda essa plantação teve lugar em florestas tropicais consumidos, de acordo com a Mesa Redonda sobre Óleo de Palma Sustentável. Esta associação criou em 2004 a pedido da WWF, uma certificação chamada RSPO para as empresas produtoras de óleo de palma sustentável. Hoje é a principal certificação mundial neste setor. No entanto, tem sido duramente criticada, sobretudo por líderes indígenas e agricultores locais. O Greenpeace também foi muito crítica com o selo RSPO e chegou a publicar o relatório, intitulado Certificando a destruição.

Existe outro selo chamado Book&Claim, também controverso, emitido por Greenpalm, o que implica que se paga a um produtor de óleo sustentável pela certificação. O problema é que esse óleo de palma pode vir de qualquer parte e a que o consumidor o percebe como amigo, quando nem sempre o é.

Como você pode identificá-los você? Procurando o primeiro selo, não o segundo.

Além do deslocamento de comunidades indígenas, as espécies animais que têm sido mais afetadas por estas monoculturas são os oraguntanes, elefantes, rinocerontes e tigres-de-Sumatra. O Greenpeace identificou as plantações de palma como a principal causa de desmatamento na Indonésia e Malásia.

Neste gráfico elaborado pela UNEP (Programa Ambiental das Nações Unidas) e a GRID-Arendal Maps and Graphics Library você pode ver desmatamento de Bornéu desde a década de 1950 e que o previsto até 2020.

Existem outros piores?

Sim. Como tudo na vida real, nem os maus são tão maus, nem os bons são tão bons.

“O óleo de oliva tem 11% de ácido palmítico”, lembra a doutora Alice Taboada, endócrina de Doctoralia e membro da Sociedade Portuguesa de Aterosclerose. E, não obstante, o azeite de oliva é o melhor substituto do óleo de palma. “Por agora, o óleo de palma não faz parte da lista de ingredientes cancerígenos da OMS, e nem a União Europeia nem os outros organismos nacionais de saúde têm proibido seu uso ou têm recomendado excluí a dieta. Podemos concluir que os dados e resultados não nos deve levar ao alarmismo, e como acontece com todos os óleos, grande parte de seus benefícios e desvantagens, depende de seu uso: virgem ou refinado, a altas temperaturas ou frio, número de frituras, quantidade, etc…”.

O óleo de coco contém mais ácidos graxos saturados que o óleo de palma, já que tem até 86%, enquanto que o óleo de palma contém até 50% dos mesmos”, lembra Maria Elvira Sánchez. Não há falta se lembrar da febre do óleo de coco que sofrem alguns, sobre tudo no mundo do fitness.

Você é o óleo de palma é sinónimo de produtos processados? Será que estamos dando-lhe mais importância do que tem? “Este óleo é sinônimo de controvérsia”, diz a doutora Taboada. “Mas os açúcares, por exemplo, já demonstraram que são prejudiciais para a saúde. São os responsáveis número um da obesidade, que como sabemos, não só aumenta o risco cardiovascular, mas também está relacionada com diferentes tipos de câncer”.

O melhor é que esteja atento, porque a indústria de alimentos muitas vezes se nutre de modas, activadas por detectores nem sempre fundamentadas. E por essa razão, a ausência de óleo de palma poderia se tornar o próximo grande negócio de pessoas que tentam vender alimentos supostamente saudáveis. Não demorarão a aparecer nas prateleiras dos supermercados eco das tags ‘sem óleo de palma’, o que poderia fazer baixar a guarda diante de outros ingredientes potencialmente prejudiciais (açúcares, aditivos, outras gorduras…). Leia as etiquetas completas e só então, analisar o produto em sua totalidade, decidir se é bom ou ruim para você.

Salada de músculo | Receitas

Salada de músculo
Proteína

Ovos cozidos
2 ovos cozidos, em rodelas

Frango assado
100 g (sem pele), corte
Pedacinhos de atum branco
1 lata (100 g, escorrido)
LegumesUm punhado de rúculaUn punhado de espinafre babyCol verde
cortada muito fina (sem talos) Potenciador saborUm punhado de cerejas secas ácidasUn jato de molho de tomate 1 colher de sopa de alcaparrasFibra1/2 pimentão vermelho, cortado
em tiras finasFrijoles negros em conserva lavados Judaicas brancas finas,
lavadas Textura30g de queijo de cabra a trozos1/2 abacate em fatias finas30g de queijo feta picado

Háztelo tu

Em um liquidificador ou em um processador de alimentos, misture esses ingredientes e bátelos até obter uma mistura homogênea:

– Um fio de azeite de oliva
– Um pouco de vinagre balsâmico
– Uma colher de chá de mostarda em grão
– Uma colher de sopa de mel
– 1/2 colher de chá de piripiri moído
– Sal e pimenta do reino a gosto (opcional)

Vantagens

Estes ingredientes, em sua justa medida, não se fornecerão as temidas calorias
mais de muitos molhos.

Uma salada por dia pode ajudá-lo a adquirir pilhas de nutrientes essenciais. Infelizmente, muitas delas não contêm suficientes proteínas e fibras, como para saciar o apetite a longo prazo e aumentar o crescimento muscular. Além disso, algumas saladas podem conter mais bombas calóricas do que um piquenique de auto-estrada. Consegue o equilíbrio perfeito em casa com essas refeições de preparação quase instantânea, todas elas com menos de 550 calorias.

Proteína

Ovos cozidos
2 ovos cozidos, em rodelas

Frango assado
100 g (sem pele), corte
Pedacinhos de atum branco
1 lata (100 g, escorrido)
Legumes1/2 escarola lavada e troceadaUn punhado de agrião, sem tallos1/2 alface cortadaPotenciador sabor10 gomos de tangerina em conserva1/2 pêssego em fatias finasAceitunas negrasFibra2 produto brécolTirabeques cortados pela mitadGarbanzos em conserva, lavadosTexturaNozes pacanas30g de queijo azul trozos30g de mussarela defumada, cortada
Proteína

Ovos cozidos
2 ovos cozidos, em rodelas

Frango assado
100 g (sem pele), corte
Pedacinhos de atum branco
1 lata (100 g, escorrido)
LegumesUm punhado de rúculaUn punhado de espinafre babyCol verde
cortada muito fina (sem talos) Potenciador saborUm punhado de cerejas secas ácidasUn jato de molho de tomate 1 colher de sopa de alcaparrasFibra1/2 pimentão vermelho, cortado
em tiras finasFrijoles negros em conserva lavados Judaicas brancas finas,
lavadas Textura30g de queijo de cabra a trozos1/2 abacate em fatias finas30g de queijo feta picado

Háztelo tu

Em um liquidificador ou em um processador de alimentos, misture esses ingredientes e bátelos até obter uma mistura homogênea:

– Um fio de azeite de oliva
– Um pouco de vinagre balsâmico
– Uma colher de chá de mostarda em grão
– Uma colher de sopa de mel
– 1/2 colher de chá de piripiri moído
– Sal e pimenta do reino a gosto (opcional)

Vantagens

Estes ingredientes, em sua justa medida, não se fornecerão as temidas calorias
mais de muitos molhos.

Proteína

Ovos cozidos
2 ovos cozidos, em rodelas

Frango assado
100 g (sem pele), corte
Pedacinhos de atum branco
1 lata (100 g, escorrido)
Legumes Um punhado de espinafre baby1/2 alface romana cortada Folhas de salada variadasPotenciador saborUm punhado de mirtilos frescos1/2 maçã vermelha em cubos Meio pimento vermelho assado em tirasFibraLentilhas em conserva, lavadas1 talo de salsão em fatias finas 3 corações de alcachofra em conservaTexturaUm punhado de nuecesUn punhado de amêndoas troceadas1/2 abacate em fatias

Pode complementá-la

Borrifada qualquer uma dessas saladas com duas colheres de sopa do simples molho de mel e mostarda.

Treine sem sair de casa | Fitness

Deixa de pagar a cota do centro de fitness e de queima de gordura, sem sair de casa.
Para entrar em forma, você não precisa sair de suas quatro paredes. Simplesmente repita esse circuito duas vezes, completando todo o programa em três dias na semana.

Flexões com cadeira

Coloque duas cadeiras a um metro de distância. Permaneça na posição de flexão de braços. As cadeiras devem ser justo para os lados do peito e o corpo em diagonal para o chão. Desça o tronco flexionando os cotovelos, sem perder a curvatura natural das costas. Estica os braços e levante o corpo até recuperar a posição inicial.

Passos na escada

Ponte junto a uma escada, a um metro do primeiro escalão. Dá uma pedalada até o segundo degrau com o pé esquerdo. Segue o movimento com o pé direito, e acaba pondo em bicos de pés. Não deixe que a parte superior do corpo exceda a vertical do quadril. Impúlsate para trás com a perna direita e recupera a posição inicial. Efetua nove repetições com cada perna.

Remo com um só braço

Fique em um banco. Pegue um haltere ou, na sua ausência preenche uma garrafa (de um mínimo de dois litros), com areia ou água e agárrala com a mão esquerda. Mantenha a coluna reta e tira do peito, passando o cotovelo junto ao corpo. Bájala até recuperar a posição inicial. Faça 14 repetições com cada lado.

Agachamento-remo na vertical

Coloca uma mala pesada frente a seus pés. Separe-os em paralelo aos quadris e flexiona os joelhos. Pegue a mala pela alça. Tira da mala para cima, mantendo a posição vertical e fazendo força com as coxas. Usa os glúteos para dar o quadril para a frente e esticar as pernas. Levanta a mala até um pouco abaixo do queixo. Pouco a pouco, volta a abaixá-la até a posição inicial. Completa 15 repetições.

Elevações laterais

Separa os pés em paralelo com os ombros e mantenha uma garrafa com dois litros de água em cada mão, para os lados do corpo. Mantenha uma leve flexão dos cotovelos, com as palmas opostas. Levanta os braços para os lados. Imagine que as garrafas estão descobriram; assim não flexionarás as bonecas para a frente. Pare o movimento quando os pesos fiquem ao nível dos ombros. Faça uma pausa e, em seguida, bájalos seguindo o mesmo percurso. Completa 15 repetições.

Curls isométricos com toalha

Separa os pés em paralelo com os ombros. Passa uma toalha debaixo do pé esquerdo e pega ambos os lados com mesma mão e palma da mão voltada para o corpo. Tira a toalha para o ombro: o bíceps se tensará sem necessidade de movimento. Mantenha a tensão 60 segundos.

Chute de tríceps

Sutiã com uma lata de tinta fechada em cada mão, agarrando-a pela alça e flexiona o corpo e o quadril de modo que o tronco se fique paralelo ao solo. Os joelhos devem estar ligeiramente flexionados e os pés planos. Flexionar os braços para trás de modo que a parte superior se fique paralelo ao solo. Leva as mãos para trás até que os braços fiquem retos. Ao final do movimento, tensione os tríceps e, em seguida, recupera a posição inicial. Executa 15 repetições.

Elevação abdominal de joelho, com rotação

Estírate boca para cima, com as mãos atrás das orelhas, com os quadris e joelhos flexionados e os pés sobre o chão. Sutiã de uma lista telefônica entre os joelhos. Flexiona os músculos abdominais e puxe os joelhos para o peito. Baixa os joelhos para a direita, até que toquem o chão e, em seguida, volte a levá-las para o centro. Recupera a posição com a qual empezabas. Muda de lado em cada repetição e segue até completar 10 por lado.

Elevação de pernas, abdominal

Estírate de barriga para cima no chão, com as mãos para os lados e as pernas estendidas. Mantendo os joelhos retos, mas não bloqueados, ergue as pernas. Faça uma pausa de um segundo, quando tiver as pernas formando um ângulo de 45 com relação ao solo. Pouco a pouco, desça as pernas até recuperar a posição inicial. Completa 12 repetições.

Extensão invertida

Estírate de bruços, com o peito (do umbigo para as clavículas), apoiada em um banco ou uma mesa e com as pernas penduradas. Agarrándote para os lados do banco, usa os glúteos e isquiotibiais para levantar os calcanhares até que fiquem em paralelo ao solo e o corpo desenhe uma linha reta. Segure a posição por dois segundos e, em seguida, recupera a posição inicial. Faça 12 repetições.